• Contato
  • Contato:

Prof. Dr. Antonio Carlos Simões

Possui licenciatura em Educação Física pela Escola de Educação Física e Esporte da USP (1972). Licenciatura em Pedagogia pela Faculdade de Educação Campos Salles (1979). Licenciatura e Bacharelado em Psicologia, e formação de Psicólogo pela Universidade Guarulhos (2001). Mestre em Educação Física pela Escola de Educação Física e Esporte da USP (1987). Doutor em Ciência da Comunicação pela Escola de Comunicação e Artes da USP (1990). Estágios especializados nos Institutos de Educação Física de Madrid (1975) e Moscou (1983). Professor Titular da USP-EEFEUSP (2005).

Coordenador e Pesquisador do Laboratório de Psicossociologia do Esporte LAPSE e do Grupo de Estudos e Pesquisas em Psicossociologia do Esporte GEPPSE da Escola de Educação Física e Esporte da USP. No curso de Bacharelado em Esporte, ministra as disciplinas de Esporte e Psicologia, Esporte e Sociologia. No curso de pós-graduação ministra disciplina e orienta nas áreas de Estudos de Esporte, Pedagogia e Biodinâmica do Movimento Humano, atuando nas linhas de pesquisas: aspectos psicossociais do esporte; aspectos psicológicos da competição infantil, aspectos psicológicos do esporte de rendimento, e desempenho esportivo.

Dinâmica das relações grupais:análise sociométrica de uma equipe de handebol

a percepção que cada atleta tem de si mesmo em relação aos demais companheiros, caracteriza atributos pessoais que distinguem diferentes perfis de atletas-líderes no campo sócio-cultural, afetivo e de ação de comando.

Antonio Carlos Simões; Mário Hata; Katia Rubio

O presente estudo teve como objetivo identificar como uma equipe esportiva revela aspectos
internos de relações interpessoais de aproximação cultural, afetividade e ação de comando, apresentando
atletas com características comportamentais para liderar seus companheiros de grupo. O estudo foi
desenvolvido com 21 atletas de uma equipe masculina adulta de handebol, com idade cronológica acima dos
19 anos, com média em torno de 23,8 anos. Os dados foram obtidos utilizando-se como instrumento o teste
sociométrico. As freqüências de escolhas emitidas e recebidas em relação a cada uma dos atletas levaram a
concluir que os indivíduos se baseiam em escolhas e rejeições pessoais, para ressaltar companheiros com
atributos pessoais, para liderar o grupo perante aspectos que envolvem aproximação cultural, afetividade e
ação de comando. Concluiu-se também, que a percepção que cada atleta tem de si mesmo em relação aos
demais companheiros, caracteriza atributos pessoais que distinguem diferentes perfis de atletas-líderes no
campo sócio-cultural, afetivo e de ação de comando.

Acesse o texto completo

http://www.researchgate.net/profile/Katia_Rubio/publication/239927023_DINMICA_DAS_RELAES_GRUPAIS_ANLISE_SOCIOMTRICA_DE_UMA_EQUIPE_DE_HANDEBOL/links/54723b000cf24af340c53265.pdf

Parcerias
Worcester University Biblioteca Digital Vérsila