• Contato
  • Contato:

Equipe Lapse

Autoeficácia e nível de ansiedade em atletas jovens do atletismo paranaense

Os atletas com altas expectativas de resultado apresentaram níveis maiores de ansiedade cognitiva e somática e de autoconfiança.

Lenamar Fiorese Vieira Cesar Luis Teixeira José Luis Lopes Vieira Albertino Oliveira Filho

(Universidade Estadual de Maringá. Programa de Pós-Graduação Associado em Educação Física. Maringá, PR. Brasil.)

Este estudo analisou a autoeficácia em relação ao nível de ansiedade de atletas do atletismo no Estado do Paraná. A amostra constituiu-se de 75 atletas de idade média de 16,76 anos e de ambos os sexos. Como instrumento foram utilizados o Inventário de Ansiedade Estado Competitiva (CSAI-2), e um questionário estruturado para identificar a autoeficácia. Para análise estatística, foram utilizados os testes Kolmogorov-Smirnov, Mann- -Whitney e Kruskall-Wallis. Os resultados indicaram que não houve diferença significativa nos níveis de ansiedade quanto ao gênero; para as mulheres, não foram encontradas diferenças significativas entre expectativa de resultado e níveis de ansiedade; os homens que obtiveram resultado superior ao esperado apresentaram maior nível de ansiedade. Concluiu-se que os atletas com altas expectativas de resultado apresentaram níveis maiores de ansiedade cognitiva e somática e de autoconfiança.

Palavras-chave: Ansiedade; Autoeficácia; Esporte.

Artigo Completo:

http://www.scielo.br/pdf/rbcdh/v13n3/04.pdf

 

 

Parcerias
Worcester University Biblioteca Digital Vérsila