• Contato
  • Contato:

Prof. Dr. Antonio Carlos Simões

Possui licenciatura em Educação Física pela Escola de Educação Física e Esporte da USP (1972). Licenciatura em Pedagogia pela Faculdade de Educação Campos Salles (1979). Licenciatura e Bacharelado em Psicologia, e formação de Psicólogo pela Universidade Guarulhos (2001). Mestre em Educação Física pela Escola de Educação Física e Esporte da USP (1987). Doutor em Ciência da Comunicação pela Escola de Comunicação e Artes da USP (1990). Estágios especializados nos Institutos de Educação Física de Madrid (1975) e Moscou (1983). Professor Titular da USP-EEFEUSP (2005).

Coordenador e Pesquisador do Laboratório de Psicossociologia do Esporte LAPSE e do Grupo de Estudos e Pesquisas em Psicossociologia do Esporte GEPPSE da Escola de Educação Física e Esporte da USP. No curso de Bacharelado em Esporte, ministra as disciplinas de Esporte e Psicologia, Esporte e Sociologia. No curso de pós-graduação ministra disciplina e orienta nas áreas de Estudos de Esporte, Pedagogia e Biodinâmica do Movimento Humano, atuando nas linhas de pesquisas: aspectos psicossociais do esporte; aspectos psicológicos da competição infantil, aspectos psicológicos do esporte de rendimento, e desempenho esportivo.

Avaliação das tendências competitivas de atletas de judô: uma análise entre gêneros

variável independente (Gênero) influência na variável dependente (Competitividade), revelando que Judocas Masculinos constroem uma perspectiva competitiva superior ao Feminino, e que isso pode interferir de forma operante em níveis competitivos elevados.

Helio Serassuelo Junior, Sergio Ricardo de Souza Oliveira, Antonio Carlos Simoes

O objetivo central consistiu em comparar a competitividade entre judocas masculinos e femininos. O Instrumento ACS – 2 foi aplicado em 52 atletas Masculinos e 45 Femininos, fornecendo dados em nível tridimensional das Tendências Competitivas – Competir, Vencer e Estabelecer Metas. A Idade, Tempo de Prática e Nível de Desempenho, também foram analisados. Empregou-se correlação de Spearman na avaliação intragrupo entre variáveis qualitativas e quantitativas; Wilcoxon para análise intergrupos das variáveis qualitativas e teste t para quantitativas. Apesar dos elevados índices encontrados para as Tendências Competitivas, estas não apresentaram correlações intragrupos com as variáveis quantitativas; entretanto os resultados intergrupos demonstraram diferenças significativas para todas variáveis menos para a Idade, indicando faixas etárias semelhantes entre os gêneros. Essas observações permitem concluir que a variável independente (Gênero) influência na variável dependente (Competitividade), revelando que Judocas Masculinos constroem uma perspectiva competitiva superior ao Feminino, e que isso pode interferir de forma operante em níveis competitivos elevados.

Acesse o texto completo

http://eduem.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/6353

Parcerias
Worcester University Biblioteca Digital Vérsila